ELON MUSK QUER CRIAR CIDADE DE CRIPTOMOEDAS NO TEXAS | Plantão JN

Estão abertas as inscrições no Evento GRATUITO Investidor em 72h dia 22 de Março às 20h para você aprender a investir em 3 dias: https://bit.ly/30NgRvK

?????????? ??? ???????: https://bit.ly/3uWHGeS

Instagram ??? ???????: https://www.instagram.com/thecompass.br/

???í???? ?? ??????:
00:44 – Brasil deixa ranking das 10 maiores economias após queda de 4,1% do PIB
04:28 – Governo publica intenção de comprar 138 milhões de doses da Pfizer e Janssen
05:40 – Renault anuncia investimento de R$1,1 bi no Brasil
07:28 – Elon Musk quer criar cidade com economia baseada em criptomoeda
08:52 – Jovem empreendedor lança Portal de Notícia que promete revolucionar a maneira como as pessoas consomem as informações
————————————-
Essa semana IBGE divulgou que o Produto Interno Bruto (PIB) do país recuou 4,1% no ano passado ante 2019, o terceiro pior resultado da história. Além no anuncio do IBGE, um relatório de classificação de risco da agência Austin Rating, indicou que o Brasil ficou em 21º lugar em um ranking de crescimento econômico de 50 países em 2020.

Os dados confirmam as projeções feitas em outubro pelo Fundo Monetário Internacional para 2020. Com a crise da covid-19 e seus impactos na economia mundial, o PIB do Brasil passaria de US$ 1,8 trilhão no ano passado para US$ 1,4 trilhão até o fim do ano passado.
Bom, com esse cenário, o Brasil deixou de figurar entre as dez maiores economias do mundo, passando ao 12º lugar, com participação de 1,6% no PIB global. Para 2021, a estimativa é que o país desça ao 14º lugar.

Como assim vamos cair ainda mais??

A economia brasileira foi impulsionada pelo auxílio emergencial, umas das medidas assistencialistas para ajudar a população durante a pandemia. Acontece que como o valor do auxílio era maior do que o valor do Bolsa Família, fonte de renda de muitas famílias até então, a medida oferecia pelo governo ajudou o Brasil a crescer 3,2% nos três últimos meses do ano passado, ficando na 11ª posição do ranking trimestral.
E qual que é o grande problema: o auxílio acabou e a Pandemia não.
Muito pelo contrário, essa semana vimos o Colapso vivido por muitos estados pelo aumento do número de casos de Covid, e a medida mais eficaz para frear a contaminação é voltando com as restrições, o que significa fechar os serviços não essenciais e retornar para aquele ponto onde muitos brasileiros não conseguem trabalhar e consequentemente se sustentar.
————————————-
A Renault anunciou nesta segunda-feira que vai investir R$ 1,1 bilhão no Brasil em até 2 anos, ou seja, agora em 2021 e em 2022.

A notícia é boa, mas poderia ser melhor!!! Apesar do aporte, em anos anteriores, os programas de investimentos eram definidos pelo prazo de 5 anos. Dessa vez, o período foi menor por conta do cenário econômico brasileiro. A montadora já afirmou que um novo ciclo de investimentos dependerá da melhoria da competitividade do País.

O presidente da Renault ainda comentou que fatores como a alta e complexa carga tributária, custos logísticos, de fabricação e trabalhistas comprometem a viabilização e a competitividade para se fabricar no Brasil. Inclusive foram exatamente esses pontos que a Ford levantou ao anunciar os motivos de encerramento das atividades de fabricação aqui pelo Brasil.

O novo aporte, anunciado pela direção da empresa, será aplicado em projetos que já estavam em andamento, como a renovação de cinco modelos da linha atual, a introdução do motor 1.3 turbo que será importado da Espanha e na chegada de dois carros elétricos, um deles o novo Zoe, o carro 100% elétrico mais vendido da Europa.
————————————-
Impossível falar de Carro Elétrico e não lembrar de quem investiu nessa ideia como ninguém: ELON MUSK!! Mas, dessa vez a notícia não é sobre a Tesla.
Se você achava as ideias de Musk revolucionárias, escuta essa aqui:

Elon Musk quer criar uma cidade no Texas para lançar foguetes. Mas não para por ai: os habitantes de Starbase (como será batizado o novo local), teriam uma economia baseada em criptomoedas utilizando como forma de pagamento a Dogecoin.

Você já ouviu falar da Dogecoin?

Em 2013, se espalhou nas redes sociais uma imagem de um cachorro da raça Shiba Inu, com palavras soltas (e erradas) sobre criptomoedas em volta dele. Não demorou para que o programador Billy Markus comprasse a ideia e desenvolvesse uma moeda mais simples e ampla do que o Bitcoin.

O que começou com um meme há oito anos acabou se tornando uma criptomoeda com capitalização de US$ 6,4 bilhões.

A Dogecoin teve um crescimento muito rápido em relação a outras criptomoedas, conseguindo colocar cerca de 100 milhões em circulação em menos de dois anos.

O que começou como piada tomou proporções gigantes e, agora, quem mora nos Estados Unidos, consegue comprar uma Doge em caixas eletrônicos.

Nesta quarta-feira (3), a moeda estava em alta de 2,35%. Atualmente, a moeda é a 14ª maior criptomoeda do mundo. Foi muito além do meme.

You May Also Like

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.