URGENTE! TAXA SELIC SUBIU PRA 2,75%! Qual impacto nas suas AÇÕES!

SITE DO TESOURO DIRETO: https://www.tesourodireto.com.br/simulador/

NOSSO NOVO TELEGRAM DE MKT DIGITAL: http://bit.ly/ytb_mktmm

Se inscreva no canal do PrimoCast: https://bit.ly/3ep8nmw

A expectativa do mercado é que a taxa fosse aumentada para 2,5% e NÃO FOI o que aconteceu. A SELIC SUBIU PARA 2,75%!!!

Essa é a primeira alta no Brasil após cerca de seis anos, desde que o Copom subiu a taxa básica para 14,25% ao ano em 29 de julho de 2015.

Com isso, algumas coisas mudam:

– O valuation das empresas tende a diminuir. Empresas com dívidas terão juros ainda maiores (pois aumenta a taxa de desconto do fluxo de caixa das companhias).

– A renda variável fica menos interessante e a renda fixa mais atraente. Mas, tudo isso é pouco em relação ao mesmo período do ano passado (quando a taxa Selic estava em 3,25%).

– Os juros reais estão negativos. Na renda fixa, você não vai conseguir nada se quiser bater a inflação.

Por outro lado, tem uma coisa que não muda (e que ainda tem MILHÕES de brasileiros que cometem esse erro):

O Tesouro Selic continua sendo uma opção de investimento melhor que a poupança. (se é que podemos chamar a poupança de “investimento”)

Só não esqueçam, o real impacto não é a mudança de hoje (o mercado opera o futuro). O real impacto é a taxa ter sido um pouquinho além da expectativa.

Isso o investidor inteligente sabe… Quem vive olhando pro mercado com uma bola de cristal, está fadado a comer caco de vidro.

Falando em investidores inteligentes. Ray Dalio, deu uma opinião forte sobre o cenário de final de ciclo de crédito global que estamos chegando.

Ele disse que só tem uma coisa a fazer: livrar-se da sua renda fixa, livrar-se de dinheiro em caixa, e comprar alguma coisa. QUALQUER COISA.

Num post no LinkedIn intitulado “Por que diabos você teria títulos de dívida em dólar?”, Dalio disse que o “dinheiro é e continuará sendo lixo.

Em vez de receber menos que a inflação, por que não comprar ‘coisas’ em vez disso — qualquer coisa — que igualem ou superem a inflação?” escreveu.

Dalio calculou quantos anos levaria — com os juros atuais — para um investidor que comprou US$ 100 em bonds ter seu dinheiro de volta e começar a receber um retorno do investimento.

O resultado: 42 anos nos EUA; 450 na Europa; 150 no Japão; e 25 na China — e isso, sem considerar a inflação.

Pra tornar esses investimentos atrativos, ia acontecer uma dessas duas coisas:
1 – Ou as taxas de juros vão subir e derrubar o preço dos bonds
2 -Ou os bancos centrais terão que imprimir uma quantidade significativa de dinheiro para comprar essa dívida que o mercado não quer, criando inflação.

Muita coisa mudou, e pegou o mercado de surpresa… Vocês esperavam por essa?

You May Also Like

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.